As origens e o legado do skate vertical!

É provável que muita gente que hoje ama o universo do skateboarding tenha o conhecido pelos X-Games ou por algum título da franquia Tony Hawk’s Pro Skater, que figura inclusive um mestre do vert. A modalidade é um clássico e imortalizou o skate na cultura pop, fazendo jovens de todas as gerações quererem voar sobre o board!

As origens do skate vertical

O vert, como é popularmente chamado, é uma modalidade radical do skateboarding, que exige alta performance do skateboarder. Praticada em estruturas verticalizadas como os half-pipes, bowls e mini-ramps, onde o skatista ganha velocidade constante e faz seus tricks geralmente trocando o sentido de remada no ar, girando, utilizando os grids laterais para deslizar e até as mãos para fazer tricks mais freestyle.

Skatista iniciando sua manobra no começo no meio da subida da mini ramp

Comentamos em uma outra postagem aqui do blog sobre a história do skateboarding e como uma parte importante da sua construção vem da cultura dos surfistas californianos, que usavam as piscinas secas ou abandonadas como bowl para simular manobras do surf em temporadas onde o mar não estava tão favorável. 

A modalidade acabou ganhando cada vez mais forma, as rodas ficaram mais leves e espessas, os shapes mais longos e logo começam a surgir manobras mais radicais, aéreas, que inauguraram um jeito novo de se fazer skateboarding.

Com a consolidação do skate, muitas skateparks começam a surgir, profissionalizando ainda mais a estrutura para a comunidade do skate vertical. O nível de radicalidade do esporte foi crescendo de maneira incrível, ganhando espaço na TV e no imaginário popular e culminando na realização dos X Games.

Os X Games

Com sua primeira edição em 1995, transmitido pelo canal ESPN, os X Games se tornaram as olimpíadas dos esportes radicais, alcançando números impressionantes de audiência.

Realizado durante o verão e, a partir de 1997, durante o inverno também, para apresentar esportes extremos praticados no gelo, o evento premia com medalhas para as melhores performances em cada modalidade, das quais moto X, rally, skateboarding e BMX participam, e na versão de inverno, esqui, snowboard e snowmobile.

Dentro do skate, as modalidades park, street e claro, o vert, fazem parte. O skate vertical foi, por muitos anos, o principal e mais aguardado evento, dando popularidade mundial para skatistas como Tony Hawk, Bob Burnquist, Sandro dias e muitos outros que se tornaram grandes heróis.

O estilo extremo do vert foi palco de alguns dos recordes mais radicais. Durante 6 edições do X-Games, Tony Hawk tentou sem sucesso o temido 900, que consistia em girar 2 vezes e meia no ar, façanha conquistada no ano de 1999, que lhe rendeu outra medalha de ouro.

Recentemente a organização dos X Games resolveu tirar o vert das modalidades e foi muito mal recebido por profissionais e fãs do mundo todo, restabelecendo a modalidade logo em seguida.

Conheça a estrutura do vert!

Para fim do efeito aéreo e de velocidade que definem o vert, é fundamental a verticalidade dos componentes do skatepark, como até o nome da modalidade supõe.

Mas a curvatura dos elementos varia bastante, sendo os half pipes o estilo mais popular, os bowls fazem sucesso nos skateparks, por serem totalmente selados por curvas em todas as direções, permitindo muitas manobras que utilizem a transição e o implemento das paredes. A pirâmides geralmente oferecem a velocidade inicial para o skatista dropar e começar o rolê.

A necessidade por velocidade constante exige rodas mais largas que o convencional para aumentar a superfície de contato, o que também ajuda a distribuir a tensão na hora da aterrissagem, então dê preferência a rodas um pouco mas macias também.

Já o shape costuma ser um pouco mais longo e curvado que o convencional, e largo também, pois isso tudo ajuda a aumentar a superfície para os pés, afinal, um dos maiores desafios do vert é a aterrissagem perfeita.

Os trucks também acompanham a largura maior, o que ajuda a manter a estabilidade, pois o skate se curva menos nas viradas e recebe amortecedores bem firmes e apertados. Outra questão que o skate vert exige é um rolamento que ganhe mais velocidade no drop, com os abec-11.

Vale a pena ressaltar o quanto é importante a proteção para o rolê de vert, joelheiras, capacete e cotoveleiras, o kit completo, pois os choques de quedas costumam ser mais violentos.

Os principais tricks:

No skate vertical o eixo de manobras mais tradicionais envolve transicionar a base do skate, geralmente girando no ar, esse espaço aéreo é o gancho para a maioria das manobras, como flips, twists e manobras que envolvem um manejo do board, posições no ar e o uso dos grids das rampas.

Você curte skate vertical? Já andou no half-pipe da Postal? Aqui no nosso blog você encontra diversos materiais sobre a história e artigos de skate, e em nossa loja, monta os melhores boards e compra diversas marcas de streetwear com as melhores condições!

Deixe um comentário