As 5 manobras mais desafiadoras no skate! Conheça aqui!

O controle sobre o board é sempre a soma de muitos fatores; resposta rápida, preparo, coragem e persistência. Masterizar uma trick pode levar meses, shapes e algumas luxações ou ralados, mas faz valer a pena conforme você começa a se encaixar cada vez mais elas, até o ponto de se tornarem parte da sua memória muscular e você se sentir pronto para manobras de skate mais desafiadoras.

Sempre há algo novo para aprender, meios de dominar certas técnicas, mas a verdade é que existem algumas manobras que são difíceis de acertar até mesmo no videogame. Elas exigem mais do que persistência; talvez algo sobre-humano, uma inspiração grande e ciência de foguete para entender como fazer certos movimentos. 

Preparamos uma lista daquelas que parecem ser as manobras mais unânimes ao encabeçar o tema, passando tanto pelas manobras de vert, que exigem velocidade e balanço quanto pelas de street, que exigem precisão e sagacidade.

Os trickiest tricks

Nada mais justo do que começarmos com a manobra mais icônica e insana. Fake to Fake 900, por mais que pareça impossível, foi executada pela primeira vez pelo brasileiríssimo Bob Burnquist.

A manobra consiste em, no ar, impulsionado pelo pipe, fazer um giro de 900 graus, ou 2 eixos e meio, com o detalhe de que este giro começa e termina com o skatista de costas, o que aumenta ainda mais sua dificuldade.

O volume de massa corporal certamente faz muita diferença em qualquer manobra que exija girar dentro do próprio eixo, de forma que, entre os poucos que acertaram essa manobra, a maioria eram skatistas bastante jovens, com pouca massa em relação à um adulto.

Gazelle Flip

Consiste em dar um pop no chão e girar o board nos dois eixos, simultaneamente. Nesta manobra, o skate gira na diagonal e, não fosse difícil o suficiente chutar esta manobra, a aterrisagem costuma ser ainda mais difícil, porque é a força do pop que vai determinar o número de voltas. Um Gazelle Flip comum já é bem difícil, mas aqui estamos falando de uma volta de 720 graus

O que mais faz essa manobras ser intrigante é que ela é chutada no chão, sem grande impulso – pelo contrário, ela requer uma precisão irreal para o chute e a aterrissagem..

Heelflip 720

Para acertar o Heelflip 720, você vai precisar de um tempo no ar que só um half-pipe pode oferecer. Deslizar um flip na direção do dedão já não é algo fácil. Fazer isso dando uma volta no próprio eixo, é ainda mais desafiador. Mas fazer o dobro disso é um trick que rende algumas das quedas mais monumentais da história da cinematografia do skate.

720 NoGrab

Um bônus à lista de manobras aéreas de 720 graus, podemos adicionar outra que também beira o impossível, o mítico 720 NoGrab, grab, de agarrar, então dá para imaginar que, se num Heelflip, onde ainda há a segurança de segurar o shape, o risco já é grande, sem poder usar as mãos o nível é completamente outro.

O próprio Tony Hawk, ao falar dessa categoria de manobras aéreas afirmou que, além de todos os requisitos, elas também uma questão de “sorte”. 

Switch

Andar em Switch, isto é, com a base trocada, é como escrever com a mão oposta, com a qual não se tem perícia e treino. Qualquer manobra executada nesta posição já é um desafio enorme.

Manobras compostas são outra dificuldade grande, pois exigem duas técnicas diferentes, enquanto sua memória muscular já está acostumada com cada uma delas individualmente.

 Bem, não é difícil imaginar o nível de dificuldade e fazer tudo isso junto. Entre algumas que poderíamos escolher, o Switch Varial Flip se destaca porque exige um chute com o pé cheio no tail para lançar um shove-it e depois um deslize rápido e preciso para fora do board para acertar o flip, imagine fazer tudo isso com os pés trocados na base. Pois é, o cérebro dá uma bugada só de pensar. 

Darkslide

Quisemos adicionar também o Darkslide na lista por mais de um motivo: essa é, digamos, uma manobra bastante old school, que perdeu popularidade, seja pela composição mais porosa de maioria das lixas, que torna tudo um pouco mais difícil, seja pelas mudanças naturais que ocorrem na dinâmica do rolê.

lixa kronik

Mandar um Darkslide exige muita precisão. Você vai precisar mandar meio flip para encaixar um slide, mas com a superfície da lixa. Os slides já não são tão fáceis de se acertar com a barriga do shape selada de vela, imagine tendo de dar meio flip e precisando deslizar com a lixa?

Mais do que isso, fica a dificuldade em se manter sobre o board apoiado no seu verso e depois ainda aterrissar.

Deixe um comentário